Voltar para o topo

Notícias

02/04/22 14:59

Schimidt é campeão e Portela fatura um bronze no segundo dia de Grand Slam de Antalya

Novato de 21 anos bateu campeão mundial e conquistou seu primeiro ouro no circuito. Brasil ocupa segunda colocação no quadro geral de medalhas e tem expectativa por mais pódios no domingo

A seleção brasileira de judô segue apresentando ótimo desempenho no Grand Slam da Turquia, que começou na sexta-feira, 01, com uma prata e um bronze de Willian Lima (66kg) e Jéssica Lima (57kg), respectivamente. Neste sábado, 02, os resultados foram melhores ainda que no primeiro dia e o Brasil consegui um ouro, com Guilherme Schimidt (81kg) e um bronze, com Maria Portela (70kg), além de um sétimo lugar de Ketleyn Quadros (63kg). Com isso, o país ocupa a vice-liderança do quadro geral de medalhas, empatado em número e qualidade de medalhas com a França, que tem apenas um sétimo lugar a mais que o Brasil.  

Maior destaque do judô brasileiro em Antalya até o momento, Guilherme Schimidt, de apenas 21 anos, mostrou enorme evolução desde que estreou pela equipe principal e derrubou adversários de peso para conquistar sua primeira medalha de ouro no Circuito Mundial. No caminho até a final, o brasileiro venceu o atual campeão mundial e número um da categoria, Matthias Casse, da Bélgica, revertendo uma desvantagem de um waza-ari a poucos segundos do fim da luta e finalizando o combate com um waza-ari e três punições ao adversário.  

Na decisão pelo ouro, outra pedreira, o turco Vedat Albayrak, que é natural da Geórgia, mas luta pela Turquia, é o número 3 do mundo e contou com o apoio da torcida local. Mais experiente, Albayrak conseguiu projetar Schimidt para anotar um waza-ari, mas o brasileiro mostrou muita habilidade na rápida transição para a luta no chão e encaixou uma chave de braço, fazendo o turco desistir do combate.  

“É muito boa a sensação de estar escutando o hino do Brasil pela primeira vez. Foi um dia bastante difícil, enfrentei grandes adversários. Mas, eu venho me preparando, venho evoluindo dentro do Circuito. Nas duas primeiras etapas no início do ano, infelizmente, não trouxe a medalha, mas serviram de grande evolução para esse Grand Slam e fechar com chave de ouro com a medalha de ouro”, avaliou Schimidt.  

Foi a primeira medalha de ouro da seleção masculina de judô do Brasil desde o título de Daniel Cargnin no Grand Slam de Brasília, em outubro de 2019.  

No feminino, por outro lado, a cor da medalha foi o bronze, mas com gostinho de muita raça com a peso médio Maria Portela. Ela fez campanha perfeita nas preliminares, batendo Maya Goshen (Israel), Hilde Jager (Holanda) e Elvismar Rodriguez (Venezuela) para chegar à semifinal, onde foi superada pela austríaca Bernadette Graf.  

Na luta pelo bronze, Maria encarou a britânica Kelly Peterson-Pollard, que conseguiu forçar duas punições à brasileira e levar a luta ao Golden score. Esperta, Portela fintou a adversária e conseguiu uma projeção para trás para marcar o waza-ari e ficar com seu segundo bronze na temporada. O primeiro foi no Grand Slam de Tel Aviv, em fevereiro.  

“Minha segunda medalha do ano, estou muito feliz com minha evolução, com tudo o que eu tenho aprendido e, com certeza, me traz mais confiança, me dá certeza que o trabalho está dando certo e vou com todas as forças para competir o Pan-Americano, dar o meu melhor e sair de lá com mais uma medalha”, projetou Maria Portela. 

Além de Portela e Schimidt, outros cinco brasileiros lutaram neste sábado, mas não conseguiram avançar ao bloco final. A meio-médio Ketleyn Quadros até chegou à repescagem após vencer duas lutas nas preliminares, mas não passou por Barbara Timo, de Portugal, que avançou ao bronze e saiu com a medalha. Na mesma categoria, Alexia Castilhos não conseguiu passar por Manon Deketer, da França, em sua luta de estreia.  

O medalhista olímpico de Tóquio, Daniel Cargnin, começou bem, com duas vitórias seguidas, inclusive sobre o número 14 do ranking mundial, Somon Makhmadbekov (TJK), mas parou nas oitavas de final contra Petru Pelivan, da Moldávia. Jeferson Santos Jr (73kg) e Luana Carvalho (70kg) venceram suas lutas de estreia, mas não passaram da segunda.  

A competição continua neste domingo, com outros brasileiros em ação: Rafael Macedo (90kg), Marcelo Gomes (90kg), Rafael Buzacarini (100kg), William Souza Jr (100kg), João Cesarino (+100kg), Juscelino Nascimento Jr (+100kg), Mayra Aguiar (78kg) e Camila Yamakawa (+78kg). AS preliminares começam às 3h30 da madrugada e as disputas por medalhas a partir das 11h, no horário de Brasília, com transmissão ao vivo do SporTV 3. 





Veja Também
14/08/22 20:36 AO VIVO - CBI - TROFÉU BRASIL DE JUDÔ 2022 14/08/22 18:55 Brasil cai para Alemanha no bronze e termina em quinto lugar no Mundial por Equipes Sub-21 13/08/22 19:04 Beatriz Freitas é vice-campeã mundial júnior e Brasil fecha individual com duas pratas 12/08/22 17:36 Elite do judô brasileiro disputa Troféu Brasil e Grand Prix Nacional de Judô na próxima semana, em Belo Horizonte 12/08/22 15:43 Guilherme Morais vai às oitavas do Mundial Júnior e tem o melhor desempenho do Brasil no terceiro dia de competição 11/08/22 16:58 Kaillany Cardoso (63kg) conquista a prata no Mundial Júnior, primeira medalha do Brasil na competição 10/08/22 16:57 Aléxia Nascimento e Michel Augusto ficam em quinto lugar no primeiro dia do Mundial Júnior 09/08/22 17:23 Em homenagem surpresa, presidente Silvio Acácio Borges recebe promoção ao 8º Dan 09/08/22 15:31 CBJ homenageia Aurélio Miguel com a comenda da Ordem do Mérito 09/08/22 14:36 Comunicado - Transmissão do Campeonato Brasileiro de Veteranos
PATROCINADOR OFICIAL
 
Apoio
Travel Ace Assistance CBC
Siga-nos nas redes sociais
Confederação Brasileira de Judô
Horário de funcionamento: Segunda à Sexta das 9h às 18h
Rua Capitão Salomão, 40 - Humaitá - Rio de Janeiro - RJ / Brasil / CEP: 22271-040
Tel: 55 21 2463-2692 / Fax: 55 21 2462-3274
Website por RDWEB