Voltar para o topo

Notícias

19/10/19 21:11

Seleção Júnior fecha Mundial Individual com quatro medalhas e coloca Brasil em quinto no quadro geral

Willian Lima (66kg) foi campeão, enquanto Michael Marcelino (66kkg), Guilherme Schimidt (81kg) e Larissa Pimenta (52kg) ficaram com bronze no Mundial Sub-21 de Marraquexe. Competição por equipes mistas é neste domingo, 20

As quatro medalhas conquistadas por judocas brasileiros no Campeonato Mundial Júnior de Marraquexe, no Marrocos, colocaram o Brasil entre as cinco maiores potências do mundo na classe Sub-21. A competição individual acabou neste sábado, 19, e o Brasil ficou atrás apenas de Japão, Geórgia, Rússia e Hungria no quadro final de medalhas. 

Clique aqui e veja os resultados finais e o quadro completo de Marraquexe 2019 

Os pódios brasileiros vieram com o campeão Willian Lima (66kg) e os medalhistas de bronze Michael Marcelino (66kkg), Guilherme Schimidt (81kg) e Larissa Pimenta (52kg). 

A competição por equipes mistas será neste domingo, 20, e a equipe brasileira enfrentará, já nas quartas-de-final, o vencedor do confronto entre Geórgia e Marrocos.  

Neste sábado, o país teve quatro representantes no tatami de Marraquexe que saíram sem medalhas. O sorteio colocou no caminho dos brasileiros logo na primeira luta adversários duros. Lucas Lima (100kg), Giovana Fontes (78kg) e Luiza Cruz (+78kg) perderam para medalhistas, enquanto a jovem Anna Belém dos Santos, de 17 anos, campeã mundial juvenil há poucas semanas, perdeu para francesa que terminou em quinto lugar.

Lucas caiu para o húngaro Zsombor Veg, que ficou com um dos bronzes da categoria; Giovana perdeu para a portuguesa Patricia Sampaio, que foi bronze em Marraquexe e quinto no Mundial Sênior ao perder a disputa de bronze para Mayra Aguiar; Luiza não passou pela japonesa Ruri Takahashi, que ficou com o ouro; e Belém parou na francesa Lea Fontaine, que chegou à semifinal e perdeu o bronze para Tahina Durand, também da França.  

O resultado individual do Brasil no Mundial Júnior em 2019 mostra uma evolução do judô brasileiro nessa classe em relação aos últimos dois mundiais deste ciclo olímpico. Em 2017, o país teve um ouro (Daniel Cargnin) e um bronze (Beatriz Souza) e, em 2018, foram duas pratas (Michael Marcelino e Beatriz Souza) e dois bronzes (Renan Torres e Amanda Arraes). Em 2019, a seleção fechou as disputas individuais com um ouro e três bronzes, e ainda pode voltar ao pódio na disputa por equipes tentando igualar, em número de medalhas totais, a campanha de 2018, quando o Brasil foi vice-campeão mundial júnior por equipes. A delegação brasileira contou com o investimento da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento, da Secretaria Nacional do Esporte, do Ministério da Cidadania, por meio do convênio 880717/2018.





Veja Também
27/03/20 20:23 Clubes e CBJ promovem Desafio Olímpico, ao vivo, no Instagram 27/03/20 13:58 SESSÃO PIPOCA – Assista a documentários, reportagens especiais e vídeos sobre Judô 25/03/20 14:01 ALÉM DO JUDÔ – Judoca e enfermeira 24/03/20 15:39 Nota Oficial - Adiamento dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 24/03/20 14:56 Clubes apostam em plataformas digitais para manter atletas ativos durante a quarentena 24/03/20 12:32 Reações de dirigentes e atletas do Judô sobre o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021 23/03/20 16:36 COB reforça orientações e recomendações aos atletas sobre cuidados com o Coronavirus 21/03/20 13:39 Confederação Brasileira de Judô endossa posicionamento do COB em defesa do adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 18/03/20 18:33 ALÉM DO JUDÔ - Judoca e advogado
PATROCINADOR OFICIAL
FORNECEDOR OFICIAL
Apoio
PARCEIROS DE MÍDIA
Siga-nos nas redes sociais
Confederação Brasileira de Judô
Horário de funcionamento: Segunda à Sexta das 9h às 18h
Rua Capitão Salomão, 40 - Humaitá - Rio de Janeiro - RJ / Brasil / CEP: 22271-040
Tel: 55 21 2463-2692 / Fax: 55 21 2462-3274
Website por RDWEB