Voltar para o topo

Notícias

13/05/22 17:53

Nunca é tarde demais para tentar de novo

Uma das pioneiras do judô feminino brasileiro, capixaba Rosana Barros voltou a competir depois de 25 anos longe do shiai-jo e sagrou-se campeã Pan-Americana na classe Veteranos

Rosana comemora recomeço na classe Veteranos 25 anos após pendurar judogi. Foto: Lara Monsores/CBJ Rosana comemora recomeço na classe Veteranos 25 anos após pendurar judogi. Foto: Lara Monsores/CBJ

Rosana Barros, 55, encarou suas inseguranças e superou as incertezas para reviver uma experiência que fez parte de sua vida durante 15 anos. Na quinta-feira, 12, a judoca capixaba voltou a vestir o judogi para competir no Pan-Americano de Veteranos, reescrevendo seu “caminho suave” 40 anos depois de fazer história como uma das pioneiras do judô feminino no Brasil.  

“Esse momento é muito emblemático para mim, porque, há 40 anos, eu participei pela primeira vez de uma competição e fui atleta durante 15 anos. Depois, segui um rumo profissional fora dos dojôs e quando aposentei resolvi voltar ao judô. Mas, veio pandemia e tal e, neste ano, depois de 25 anos afastada das competições estou aqui de volta. Claro que vim toda receosa, são 25 anos sem competir, mas deu tudo certinho, estamos levando uma medalha para casa, estou feliz e o mais importante disso tudo é saber que eu posso mais”, disse.  

Rosana faz parte de uma geração de mulheres judocas que lutaram e resistiram às dificuldades em um tempo em que as mulheres sofriam muito preconceito por praticarem esporte. Ela integrou as primeiras seleções femininas brasileiras de judô nas décadas de 1980 e 1990, participou das primeiras competições nacionais e internacionais e foi contemporânea de atletas como Monica Angelucci, Rosicleia Campos e Soraia André, com quem travou combates memoráveis.  

A curiosidade em voltar a sentir as sensações de uma luta valendo medalha e a coragem que move os grandes atletas a se superarem foram o combustível para encarar, de novo, uma outra primeira vez.  

“É exatamente a mesma sensação de 25 anos atrás. Borboletas no estômago, dor de cabeça, três, quatro dias antes você já começa a pensar nas lutas, vivenciando, projetando a luta. É igualzinho e muito bom. Ontem me perguntaram como foi e eu disse: estou muito feliz, venham viver essa felicidade que é o judô veteranos”, conta com entusiasmo depois de vencer suas duas lutas contra Rogéria Silva por ippon e sagrar-se campeã pan-americana veterana.   

O Campeonato Pan-Americano de Judô - Veteranos deste ano acontece em Salvador, no Shopping Paralela, e reúne cerca de 400 judocas com idades acima de 30 anos. O evento é organizado pela Federação Baiana de Judô, com apoio da Confederação Brasileira de Judô e chancela das Confederações Pan e Sul-Americanas de Judô.  

“Foi a primeira vez que competi em um shopping e, para mim, foi uma experiência ímpar e vou levar para o resto da minha vida, claro. É uma energia diferente e, acho que, para o judô, promove muito. Tem pessoas que nunca se atentaram para o judô e estão aí assistindo. Valoriza muito os veteranos, o judô em si, eu gostei muito”, aprovou a judoca que tem no currículo três títulos brasileiros sênior, dois sul-americanos e um quinto lugar nos Jogos Pan-Americanos de Havana, em 1991. Conquistas que fazem dela a maior judoca capixaba de todos os tempos.  

“Nós, veteranos, temos muito a passar às novas gerações e esse sempre foi meu grande objetivo, poder incentivar as meninas do meu estado. E os veteranos mostram isso, que não é só a classe principal, tem continuidade, tem judô para vida inteira.” 

50 anos do Judô Clube Nippon  

O dojô da família Barros, o Judô Clube Nippon, comemora neste mês 50 anos de sua fundação. Uma história que se confunde com a própria história do judô capixaba. Sensei José de Barros, pai de Rosana, foi um dos fundadores da Federação Espíritossantense de Judô (FEJ) e, ao lado de seu irmão, Algênio de Barros, ajudou a desenvolver o judô capixaba, formando grandes judocas, entre os quais, Paulo Wanderley Teixeira, ex-presidente da CBJ e atual presidente do Comitê Olímpico do Brasil. 

 

RESULTADOS - CAMPEONATO PAN-AMERICANO DE VETERANOS 2022





Veja Também
20/05/22 10:34 CBJ lamenta o falecimento do sensei João Shimabukuro 19/05/22 10:06 ELEIÇÃO CACBJ - Conheça os candidatos 17/05/22 16:02 Mayra Aguiar e João Derly inspiram nova geração de judocas em festival infantil promovido pela Sogipa 14/05/22 21:49 SUL-AMERICANO DE VETERANOS - Maioria entre os inscritos, brasileiros dominam pódios do Sul-Americano de Veteranos 13/05/22 21:14 PAN-AMERICANO DE VETERANOS - Com maior delegação, Brasil lidera quadro geral de medalhas, fechando competição com 181 medalhas 13/05/22 18:36 Rafael Silva representa Judô no III Fórum de Comissões de Atletas promovido pela CACOB 13/05/22 11:50 Animada cerimônia de abertura do Pan de Veteranos tem apresentação da Banda Yayá Muxixa e presença de autoridades 12/05/22 13:47 Conselho de Ética forma Comitê Eleitoral para conduzir eleição da Comissão de Atletas da CBJ 11/05/22 16:19 Brasileiros dominam Campeonato Pan-Americano de Kata e conquistam oito medalhas 10/05/22 17:33 Presidente da FEBAJU projeta sucesso dos eventos internacionais que acontecerão, nesta semana, em Salvador
PATROCINADOR OFICIAL
 
Apoio
Travel Ace Assistance CBC
Siga-nos nas redes sociais
Confederação Brasileira de Judô
Horário de funcionamento: Segunda à Sexta das 9h às 18h
Rua Capitão Salomão, 40 - Humaitá - Rio de Janeiro - RJ / Brasil / CEP: 22271-040
Tel: 55 21 2463-2692 / Fax: 55 21 2462-3274
Website por RDWEB