Voltar para o topo

Notícias

29/07/21 02:06

TÓQUIO 2020 - Mayra Aguiar encara russa na repescagem dos Jogos Olímpicos às 5h desta quinta, 29

Brasileira estreou com vitória por ippon sobre Inbar Lanir, de Israel, mas parou na quartas diante da atual campeã mundial, Anna-Maria Wagner, da Alemanha

Mayra encarou Wagner nas quartas. Foto: Júlio César Guimarães/COB Mayra encarou Wagner nas quartas. Foto: Júlio César Guimarães/COB

Em busca de sua terceira medalha olímpica, Mayra Aguiar precisará recuperar-se de um revés nas quartas-de-final dos Jogos de Tóquio para avançar à disputa pelo bronze. Depois de vencer bem a israelense Inbar Lanir nas oitavas, Mayra caiu para a alemã Anna-Maria Wagner, atual campeã mundial, e disputará a repescagem com a russa Aleksandra Babintseva. O combate será às 5h da manhã desta quinta-feira, 29, na histórica arena Nippon Budokan.  

Essa é quarta participação olímpica da brasileira. Em Pequim 2008, ainda uma novata no Judô, Mayra perdeu na primeira luta. Em Londres 2012 e no Rio 2016 a história foi diferente, com dois bronzes consecutivos. Mayra ainda tem dois ouros em Mundiais e é a recordista brasileira em número de medalhas nessa competição.  

Em 2020, a gaúcha sofreu uma grave lesão no joelho, que a afastou dos tatames até junho de 2021, quando ela retornou às competições no Mundial de Budapeste. Mesmo sem competir, Mayra se manteve entre as melhores do mundo no ranking e chegou a Tóquio como cabeça-de-chave. Com isso, saiu de bye na primeira rodada e já estreou direto nas oitavas.  

Se passar de Babintseva na repescagem, ela espera a perdedora do duelo entre Madeleine Malonga, da França, e Hyunji Yoon, da Coreia do Sul. 

Na chave masculina do meio-pesado, o Brasil foi representado nesta quinta por Rafael Buzacarini, que lutava bem contra Toma Nikiforov, da Bélgica, mas caiu de waza-ari a 30 segundos do fim da luta.  

"Eu já tinha enfrentado ele. Minha estratégia era deixar a lutar seguir, ir longe, eu tinha recurso, tinha físico e estava preparado para ir longe. Na luta, eu até senti que ele estava cansando, mas foi um momento ali que eu acabei errando, andando para cima e ele acertou um golpe. Tive que abrir no final da luta e acabei perdendo. Difícil. Foram cinco anos treinando, mesmo dentro das adversidades, treinando para chegar mesmo que fossem dez minutos eu aguentar. Queria sair com a medalha”, lamentou Buzacarini. 

O judô brasileiro já conquistou uma medalha de bronze, com Daniel Cargnin, no segundo dia de competição, e um sétimo lugar, com Ketleyn Quadros, no quarto dia.





Veja Também
20/09/21 11:48 Brasil vai com oito novatos para o Grand Prix de Zagreb, primeira competição do judô pós-Tóquio 17/09/21 17:27 Daniel Cargnin participa de live de lançamento do Curso Formando Campeões para o Esporte e para a Vida, do COB 16/09/21 09:50 Em reunião semanal, presidência da CBJ alinha próximos passos do Programa de Apoio às Federações 15/09/21 11:26 Conselho de Administração aprova atualização do Código de Conduta Ética da CBJ 10/09/21 10:15 Nota de Pesar - André Matos Santiago 09/09/21 16:27 Colaboradores da CBJ recebem treinamento sobre integridade 09/09/21 14:48 Em webinar promovido pela CBJ, árbitros olímpicos vão analisar lances que marcaram o judô em Tóquio 01/09/21 17:57 Flamengo reforça elenco no judô com a campeã olímpica Rafaela Silva 01/09/21 17:50 COB amplia Programa Esporte Seguro para envolver organizações e comunidade esportiva do país 30/08/21 17:47 Competições estaduais aquecem o clima para a retomada dos eventos nacionais
PATROCINADOR MASTER
PATROCINADOR OFICIAL
FORNECEDOR OFICIAL
PARCEIROS DE MÍDIA
 
Apoio
Travel Ace Assistance
Siga-nos nas redes sociais
Confederação Brasileira de Judô
Horário de funcionamento: Segunda à Sexta das 9h às 18h
Rua Capitão Salomão, 40 - Humaitá - Rio de Janeiro - RJ / Brasil / CEP: 22271-040
Tel: 55 21 2463-2692 / Fax: 55 21 2462-3274
Website por RDWEB