Voltar para o topo

Notícias

14/01/20 16:31

Judô pode ajudar na saúde e interação social de crianças diagnosticadas com transtorno do espectro autista

Estudo da Universidade da Flórida Central indicou diminuição no nível de sedentarismo e melhoria no contato físico e social das crianças com autismo

Judô oferece vários benefícios ao desenvolvimento infantil. Foto: Vanes Cordeiro / Instituto Semear Judô oferece vários benefícios ao desenvolvimento infantil. Foto: Vanes Cordeiro / Instituto Semear

O judô pode ser o esporte ideal para melhorar as habilidades de interação social e aumentar o nível de atividade física em crianças e jovens diagnosticados com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Pesquisadores da Universidade da Flórida Central realizaram estudos que comprovaram a eficácia da arte marcial na redução do comportamento sedentário e da dificuldade de contato social.

Veja mais:

Saiba os locais dos clubes e academias para treinar judô

Árbitros brasileiros participam do Seminário Internacional de Arbitragem, Esporte e Educação da FIJ, em Doha

RAIO-X EVENTOS NACIONAIS CBJ: 5 curiosidades sobre as competições oficiais da CBJ em 2019

O estudo, realizado com quatorze crianças e jovens no espectro autista, com idades entre 8 e 17 anos, encontrou aumento na atividade física dos participantes durante e após os testes, levando à diminuição voluntária do sedentarismo, mesmo após o fim do período do estudo. Os pais dos participantes também relataram notar em seus filhos uma maior facilidade na interação social, uma das principais dificuldades das crianças diagnosticadas com autismo.

“Nosso estudo mostra que o judô não apenas promove habilidades sociais, mas é bem aceito por essa população (crianças diagnosticadas com TEA) e é um ótimo programa para reduzir o comportamento sedentário e aumentar a confiança" declarou Jeanette Garcia, líder do projeto e professora assistente na Faculdade de Profissões e Ciências da Saúde em entrevista ao site oficial da Universidade da Flórida Central. 

Como funcionou o estudo

As crianças integrantes do estudo foram divididas em dois grupos, de 8 a 12 anos e de 13 a 17 anos, e participam de uma aula de judô de 45 minutos, ministradas na própria universidade, uma vez na semana, durante um período de oito semanas.

As aulas consistiam de atividades como corrida leve, alongamento e queda, para o aquecimento, seguidas por sessões de progressões de técnicas, com foco na segurança, estabilidade, uso de extremidades e pistas visuais. De acordo com a progressão dos testes, os exercícios individuais evoluíram para atividades com um parceiro ou com pequenos grupos. As aulas eram concluídas com práticas de técnicas de respiração e reflexão dos participantes sobre as atividades realizadas.

Dessa forma, as crianças e jovens puderam, através do judô, enfrentar alguns dos desafios impostos a eles pelo autismo, incluindo a dificuldade de comunicação e interação social, a ansiedade, sedentarismo e preferências por atividades estruturadas e repetitivas. Entretanto, as descobertas do estudo, publicado em dezembro de 2019, ainda não são 100% conclusivas e um segundo artigo escrito pelos pesquisadores está sendo revisado.

Fonte: https://www.ucf.edu/news/ucf-study-judo-may-help-health-social-interaction-of-children-diagnosed-with-autism-spectrum-disorder/?fbclid=IwAR17RQx6X8h_UWKnT-nyKLN84ZFWUuLyA3Aye-6BRTZB5jbRdxwX6iTaHb0

Árbitros brasileiros participam do Seminário Internacional de Arbitragem, Esporte e Educação da FIJ, em Doha





Veja Também
27/01/20 11:31 Judô brasileiro disputará Abertos de Odivelas e Sófia em preparação para o Grand Slam de Paris 25/01/20 14:35 Judô brasileiro fecha Grand Prix de Tel Avi em grande estilo com mais três medalhas neste sábado, 25 24/01/20 23:16 Nota oficial - Rafaela Silva 24/01/20 16:12 Presidente e gestores da CBJ prestigiam Shotyugueiko de Bastos 24/01/20 11:20 Eduardo Yudy vence Dominic Ressel com belo ippon e conquista segundo bronze do Brasil no Grand Prix de Tel Aviv 23/01/20 10:41 Daniel Cargnin vence israelense na disputa pelo bronze de Tel Aviv e fatura a primeira medalha do judô brasileiro em 2020 22/01/20 17:13 CBJ e Forças Armadas alinham planejamento técnico das equipes de judô para 2020 22/01/20 11:05 Após treinos na Europa, Judô brasileiro estreia no Grand Prix de Tel Aviv, nesta quinta, em busca das primeiras medalhas de 2020 21/01/20 17:36 Treinamento de campo Sub-21 promove intercâmbio entre brasileiros, franceses e argentinos, em São Paulo, nesta semana 16/01/20 13:46 Tashkent, no Uzbequistão, sediará o Campeonato Mundial Sênior de Judô 2021
PATROCINADORES
PATROCINADOR OFICIAL
FORNECEDOR OFICIAL
Apoio
PARCEIROS DE MÍDIA
Apoio
Travel Ace Assistance
Siga-nos nas redes sociais
Confederação Brasileira de Judô
Horário de funcionamento: Segunda à Sexta das 9h às 18h
Rua Capitão Salomão, 40 - Humaitá - Rio de Janeiro - RJ / Brasil / CEP: 22271-040
Tel: 55 21 2463-2692 / Fax: 55 21 2462-3274
Website por RDWEB