Voltar para o topo

Notícias

11/08/14 10:31

No maior dojô do mundo, judocas brasileiros buscam inspiração para Nanquim 2014

Aclimatação do Time Brasil proporciona momentos inesquecíveis aos jovens judocas como conhecer a Kodokan.

O local impressiona até os mais experientes no esporte, e para quem vive o judô, então, estar ali é como um sonho. Depois de dois dias de treinos no maior dojô do mundo, no Centro Olímpico do Japão, os jovens judocas brasileiros Layana Colman e José Basile buscam na tradição japonesa a inspiração para chegar aos Jogos Olímpicos da Juventude Nanquim 2014 prontos para brilhar na competição. 

O centro de judô do Comitê Olímpico do Japão possui uma área de 1,804m² e seis espaços oficiais de luta. O tatame é revestido de um material que previne contusões por quedas durante os treinamentos. Além disso, entre outras tecnologias, câmeras espalhadas pela instalação permitem a análise de imagens  dos movimentos dos atletas. As raízes da modalidade não são esquecidas. O criador do judô Jigoro Kano é reverenciado em um altar em posição central da instalação.

"Assim que abriu a porta, a primeira sensação foi a de ter realizado um sonho, que é ter vindo para o Japão, o berço do judô. Ainda mais numa estrutura tão boa como essa. Também me veio a lembrança de tudo que eu já treinei e tudo que eu quero conquistar. Tudo me veio como se fosse um flash, de uma vez só", contou o santista José Basile, de 18 anos.

Cultura milenar do Japão, o judô molda valores e vai transformando a vida dos representantes brasileiros nos Jogos Olímpicos da Juventude. O exemplo dos judocas japoneses, que ao final de cada treino varrem o dojô, ficará para sempre em suas memórias. "O que eu vou obter aqui de experiência, como judoca e cidadão, não dá para explicar. Fomos recebidos com simpatia e educação, e como judocas que somos não há nem o que falar. Os melhores do mundo saem daqui, e acho que será uma experiência muito grande essa passagem pelo Japão", avaliou Basile, que tem como treinador os medalhistas olímpicos Rogério Sampaio e Carlos Honorato.

Depois de alguns dias de treinos em Tóquio, a sul mato-grossense Layane Colman, de 17 anos, já se sente adaptada. "Fiquei surpresa com a receptividade das japonesas. As pessoas sempre falam que o judô é universal,  e aqui eu pude perceber o porquê. Me senti à vontade desde o início, como se estivesse treinando na minha academia. Aqui todo mundo é igual", observou Layana, que acredita num bom desempenho nos Jogos Olímpicos da Juventude após os treinamentos no Japão. “Os treinos estão fortes, desgastantes, e chegaremos na China muito bem”, completou Layana, medalha de bronze no último mundial Sub-18.

A treinadora da equipe brasileira na competição será a técnica da seleção feminina Sub 18,  Danusa Shira. Ela destaca os benefícios deste período de treinamentos no país onde o judô nasceu. "Essa semana vai ser bem importante na preparação do Basile e da Layane, porque estamos diante do judô mais técnico do mundo. O que há de mais importante para a preparação deles encontramos aqui. Todo esse ambiente em volta, a história do judô, esse clima de colaboração, eles vão levar para o resto da vida. É um aprendizado enorme. É um sonho que eles estão realizando, então tenho certeza de que essa experiência vai acrescentar demais na vida e na carreira dos nossos atletas", destacou Danusa, que levou no último sábado, dia nove, os dois atletas para conhecerem e treinarem na Kodokan, escola fundada por Jigoro Kano e berço do judô mundial.

Na próxima quarta-feira, enquanto os atletas da seleção principal embarcam para o Mundial Sênior em Chelyabinsk, na Rússia, os jovens atletas viajam para a China para disputa dos Jogos Olímpicos da Juventude Nanquim 2014. O judô brasileiro buscará mais uma medalha nos Jogos Olímpicos da Juventude. Na primeira edição, em Cingapura 2010, Flavia Gomes foi prata.

Fotos: Wander Roberto/COB 






Visualizar mais fotos


Veja Também
25/01/22 17:18 CBJ e CBDV estreitam laços por judô cada vez mais inclusivo e vitorioso 25/01/22 15:14 Seletiva Nacional Sub-18 e Sub-21 retorna ao calendário abrindo as competições do judô brasileiro em 2022 24/01/22 16:40 Treinamento de campo nacional de veteranos levará judocas para o QG da seleção brasileira 12/01/22 15:49 CBJ lança Programa de Desenvolvimento das Equipes de Transição do judô brasileiro 11/01/22 12:09 Daniel Cargnin inicia ciclo Paris 2024 em nova categoria de peso 10/01/22 17:04 Novo ciclo, novas regras 17/12/21 20:17 Seletiva 2021 - Equipe masculina de judô é formada para representar o Brasil em 2022 15/12/21 21:39 Seletiva 2021 - Equipe feminina de judô é definida para 2022 13/12/21 18:43 COMUNICADO - Kiko Pereira, Sarah Menezes e Andréa Berti integrarão comissão técnica da seleção brasileira de judô para o ciclo Paris 2024 08/12/21 15:58 Presidente e medalhistas olímpicos do judô prestigiam cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico
PATROCINADOR OFICIAL
FORNECEDOR OFICIAL
PARCEIROS DE MÍDIA
 
Apoio
Travel Ace Assistance CBC
Siga-nos nas redes sociais
Confederação Brasileira de Judô
Horário de funcionamento: Segunda à Sexta das 9h às 18h
Rua Capitão Salomão, 40 - Humaitá - Rio de Janeiro - RJ / Brasil / CEP: 22271-040
Tel: 55 21 2463-2692 / Fax: 55 21 2462-3274
Website por RDWEB