Voltar para o topo

Blogs

31/07/13 12:03

Nutrição aos atletas da categoria Pesado

A Equipe de Nutrição frequentemente se preocupa em fazer com que os atletas se tornem cada fez menos cansados e se recuperem ao máximo para os próximos dias de treino ou competição, principalmente quando se tem uma competição individual seguida pela competição por equipe,como acontecerá em agosto desse ano, no Campeonato Mundial de Judô do Rio de Janeiro.

Para viabilizar essa recuperação e os bons desempenhos nos treinos a atenção ao atleta é individualizada, respeitando seus hábitos alimentares, sua digestibilidade, e é claro, as necessidades de seu peso corporal, pensando também no bem-estar do mesmo. Temos consciência de que quanto mais detalhes trabalhados na nutrição desse atleta, mais chances ele tem de subir ao pódio.

 

Baseado nisso, englobamos a categoria peso pesado(+78 kg feminino e +100kg masculino), que apesar de ainda escutarmos: “No caso dos pesados não tem muito o que fazer né?”, o que é uma questão ou afirmação totalmente equivocada,  o serviço de nutrição se atenta igualmente a essa categoria, que merece muita atenção quanto a sua composição corporal.

Em janeiro desse ano foram realizados exames antropométricos através da adipomentria e bioimpedancia, além de também já ter sido realizado o método Bod Pod estudando e analisando a melhor metodologia para se analisar a composição corporal desses atletas. Metas são traçadas para redução de gordura corporal, ganho de força e de massa magra.  O atleta pesado deve estar com seu peso adequado para lutar com seus adversários porém com massa corporal de qualidade, ou seja, predominância de massa magra livre de gordura, consequentemente mais forte.

 

Para isso esse atleta necessita-se sim ser disciplinado e seguir uma alimentação hipercalórica quando comparado aos demais atletas das outras categorias.Como o esforço muitas vezes é supra-máximo em competições já se prescreve suplementações que auxiliam na diminuição de lactato sanguíneo como a Beta-alanina, e a Glutamina que ajuda a preservar a massa magra em treinos físicos que despendem muitas calorias, juntamente as fontes carboidratos de médioíndiceglicêmicoantes dos treinos e lutas e alto índiceapósostreinos, podendo ser alimentos como os tubérculos (batata inglesa, batata doce, aipim, inhame) e frutas como a melancia.

 

Também é muito importante o controle das gramas de proteínas diárias que esses judocas devem consumir ao dia, uma vez que precisam construir ou fazer a manutenção de sua massa magra.  Além do consumo de vitaminas e minerais, existentes em diversas hortaliças. Hoje, podemos exemplificar dois atletas, Rafael Silva e Maria Suelen Altheman, que incluem diariamente em suas refeições saladas, muitas vezes preparadas pelos mesmos, contribuindo para uma dieta saudável e prevenção de doenças como as cardiovasculares.

 

Todos esses detalhes devem ser analisados, sendo as quantidades a serem consumidas prescritas pelas nutricionistas e não de forma aleatória.


Foto: Renato Cordeiro/Lance!







Veja Também
12/07/16 14:00 A Expectativa na Olimpíada 07/01/16 14:21 A excelência de uma equipe 07/10/15 14:39 Usar a regra a seu favor 17/08/15 14:46 Modernização 14/04/15 18:16 Recomendações do Seminário Nacional 27/02/15 12:22 Volta de Málaga e Seminário Nacional de Arbitragem 2015 16/01/15 17:01 Seminário de Arbitragem em Málaga (ESP) 26/11/14 16:32 Método de avaliação 02/10/14 14:30 Inovações e aprendizado 12/08/14 14:25 Tecnologia a favor do resultado justo
PATROCINADORES
PATROCINADOR OFICIAL
FORNECEDOR OFICIAL
Apoio
PARCEIROS DE MÍDIA
Apoio
Travel Ace Assistance
Siga-nos nas redes sociais
Confederação Brasileira de Judô
Horário de funcionamento: Segunda à Sexta das 9h às 18h
Rua Capitão Salomão, 40 - Humaitá - Rio de Janeiro - RJ / Brasil / CEP: 22271-040
Tel: 55 21 2463-2692 / Fax: 55 21 2462-3274
Website por RDWEB