Voltar para o topo

Notícias

11/02/21 15:18

Árbitros brasileiros são convocados para Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020

André Mariano dos Santos arbitrará disputa olímpica do judô, e Jeferson Vieira foi selecionado para a competição paralímpica

Mariano e Vieira serão os árbitros brasileiros em Tóquio 2020. Foto: Davi Victor/Navve/CBJ Mariano e Vieira serão os árbitros brasileiros em Tóquio 2020. Foto: Davi Victor/Navve/CBJ

O judô brasileiro já tem seus primeiros representantes confirmados em Tóquio 2020. Os árbitros brasileiros André Mariano dos Santos e Jeferson Vieira receberam, nesta semana, a convocação oficial da Federação Internacional de Judô para atuarem nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, adiados para este ano. Mariano foi selecionado para as provas olímpicas, enquanto Vieira atuará, pela segunda vez consecutiva, nas disputas paralímpicas. 

“A seleção foi rigorosa, mas transparente, e tivemos uma tarefa desafiadora até o final dessa classificação. Acreditamos que o representante da sua Confederação arbitrará com completa imparcialidade, respeitando e acatando as regras que os regem no verdadeiro espírito do judô”, afirma a carta de convocação enviada à CBJ e assinada pelos membros da Comissão de Arbitragem da FIJ, Juan Barcos, Jan Snijders e Daniel Lascau. 

Assim como os atletas, os árbitros internacionais que atuam no Circuito Mundial também são ranqueados em uma listagem e recebem pontuações de acordo com o desempenho em cada competição. Essa lista é utilizada como base para escolha dos árbitros nas Olimpíadas e Paralimpíadas. Na última atualização do ranking de arbitragem publicada em 15 de janeiro deste ano pela FIJ, André Mariano dos Santos figurava na posição 17 e Jeferson Vieira na posição 27. 

Para Mariano, essa será sua estreia em Jogos Olímpicos como árbitro central, dando continuidade ao legado deixado por grandes nomes da arbitragem olímpica brasileira, como Edison Minakawa, Emanoel Mattar “Maranhão”, Shigueto Yamasaki, Gunji Matsuuchi. 

“É com muita satisfação e com muita felicidade que eu comungo com toda a comunidade do judô do nosso país a possibilidade de estar atuando nos próximos Jogos Olímpicos. Gratidão. Os trabalhos continuam, os treinamentos continuam, a força de vontade continua. 2021 é judô”, celebrou André Mariano, que dedicou sua convocação aos companheiros de arbitragem, ao coordenador Edison Minakawa e ao seu mentor na arbitragem, Luiz Gonzaga Filho, presidente da Federação Metropolitana de Judô.

Para Jeferson Vieira, sua conquista também deve ser compartilhada com aqueles que fizeram parte do seu caminho. 

“É um momento ímpar na carreira de um árbitro e gostaria de dividir a minha alegria por essa convocação com todos. Agradeço o apoio da CBJ, na pessoa do seu presidente Silvio Acácio Borges, e à minha Federação, a FJERJ, na pessoa do seu presidente Jucinei Costa. Não poderia deixar de agradecer também ao meu mestre, meu segundo pai, professor José Pereira Silva, que sempre me incentivou e esteve comigo todos esses anos. Dedico essa conquista a todos os árbitros do Brasil. Feliz de estar compartilhando isso com eles”, afirmou Jeferson Vieira, que já havia atuado como árbitro central nos Jogos Paralímpicos do Rio, em 2016. 

Ambos foram cumprimentados pelo presidente da CBJ, Silvio Acácio Borges, que também é árbitro internacional e que vem promovendo diversas ações de valorização e desenvolvimento do quadro de arbitragem nacional em sua gestão em processo liderado pelo coordenador da CBJ, Edison Minakawa.

“Foi com muita alegria e muito orgulho que recebemos esse ofício da FIJ comunicando as convocações dos senseis André Mariano e Jeferson Vieira. É sempre importante lembrar que, nas últimas edições de Jogos Olímpicos o judô brasileiro, através da sua arbitragem, se faz representado e não vai ser diferente agora em Tóquio. Está se tornando tradição termos sempre um árbitro brasileiro nas Olimpíadas. É uma responsabilidade que, tanto o André quanto o Jeferson vão saber administrar bem levando sempre o nome do nosso judô brasileiro. No mais, é só comemorar por mais essa conquista. Acho que os 1400 árbitros brasileiros, como também os judocas, técnicos devam estar felizes também pois é uma conquista do judô brasileiro”, avaliou Minakawa, que arbitrou os Jogos Olímpicos de Londres e do Rio e agora passa o bastão a Mariano. 

Para os atletas, por outro lado, a corrida olímpica terminará apenas em junho, após o Campeonato Mundial de Budapeste.

 

PERFIS DOS ÁRBITROS BRASILEIROS - TÓQUIO 2020 

 

Nome completo: André Mariano dos Santos

Data de Nascimento: 19/06/1971 - 49 anos

Naturalidade: Brasília - DF

Graduação: Kodansha - 7º Dan

Ano de promoção à FIJ A: 2010

Tempo de atuação como árbitro: Início como mesário aos 15 anos. Aos 18 anos estreia como árbitro. Portanto, são 35 anos de atividade.

Principais Participações:

- Jogos Olímpicos Rio 2016 (assistente de imagens);

- Jogos Paralímpicos Rio 2016 (aferidor de Judogi);

- Campeonato Mundial Juvenil, em Sarajevo (BIH) 2015;

- Campeonato Mundial Júnior, em Abu Dhabi (UAE) 2015;

- Universíade Gwangju (KOR) 2015;

- Campeonato Mundial Juvenil, em Santiago (CHI) 2017;

- Campeonato Mundial Sênior, em Baku (AZE) 2018;

- Campeonato Mundial Sênior, em Tóquio (JPN) 2019;

- Jogos Pan-Americanos de Lima (PER) 2019;

- Open, Grand Prix, Grand Slam, World Masters IJF desde 2013;

- Gymnasíade, em Brasília (BRA) 2013;

- Campeonatos Sul-americanos e Pan-americanos desde 2010;

- Jogos Mundiais Militares, em Catânia (ITA) 2003;

- Competições Nacionais CBJ desde 1999.

 

Nome completo: Jeferson da Rocha Vieira

Data de Nascimento: 20/10/1964 - 56 ANOS

Naturalidade: Belford Roxo - RJ

Graduação: Kodansha - 6º DAN

Ano de promoção à FIJ A: 2009

Tempo de atuação como árbitro: 31 ANOS

Principais Participações:

- Campeonato Mundial Júnior, em Marraquexe (MAR) 2019;

- Jogos Pan-Americanos Lima 2019;

- Campeonato Mundial Júnior, em Nassau (BAH) 2018; 

- Campeonato Mundial Sênior, em Budapeste (HUN) 2017; 

- Jogos Paralímpicos Rio 2016; 

- Jogos Parapan-Americanos Toronto (CAN) 2015;

- Campeonato Mundial Por Equipes Salvador (BRA) 2012; 

- Jogos Pan e Parapan-Americanos Guadalajara (MEX) 2011;

- Campeonato Mundial Por Equipes Antalya (TUR) 2010; 

- Jogos Parapan-Americanos Rio (BRA) 2007;

- Campeonato Mundial Júnior, em Fort Lauderdale (USA) 2014;

- Jogos Olímpicos da Juventude Najing 2014; 

- Campeonato Mundial Júnior, na Cidade do Cabo (RSA) 2012;

- Open, Grand Prix, Grand Slam, World Masters IJF desde 2012;

- Campeonatos Pan-Americanos e Sul-Americanos; 

- Universíade Belgrado 2009; 

- Campeonato Mundial Universitário, em Málaga (ESP) 1999;

- Jogos da Comunidade Europeia, em Lisboa (POR) 1994;

- Competições Nacionais CBJ desde 1990; 





Veja Também
17/04/21 18:15 Judô brasileiro tem dobradinhas no 48kg e 57kg, e fecha Open de Guadalajara com sete medalhas 16/04/21 23:19 Brasil conquista mais sete pódios e é campeão geral do Campeonato Pan-Americano Sênior de Guadalajara 15/04/21 20:31 GUADALAJARA 2021 - Brasil conquista três ouros, duas pratas e dois bronzes no primeiro dia de Pan-Americano 15/04/21 12:57 ASSISTA AO VIVO - Dia 1 do Campeonato Pan-Americano Sênior de Guadalajara 13/04/21 17:51 Judô em destaque na programação especial do Canal Olímpico do Brasil a 100 dias de Tóquio 13/04/21 16:41 ENTREVISTA - Mayra Aguiar 12/04/21 14:22 Nota de pesar - José Marcelo Moreira Frazão, presidente da FECJU (CE) 12/04/21 11:27 Seleção brasileira de judô disputa o Campeonato Pan-Americano a partir desta quinta-feira, 15 11/04/21 08:56 Nota de Esclarecimento 08/04/21 16:47 Silvio Acácio Borges celebra posse como presidente para o mandato 2021-2025 à frente da CBJ
PATROCINADORES
PATROCINADOR OFICIAL
FORNECEDOR OFICIAL
Apoio
PARCEIROS DE MÍDIA
Apoio
Travel Ace Assistance
Siga-nos nas redes sociais
Confederação Brasileira de Judô
Horário de funcionamento: Segunda à Sexta das 9h às 18h
Rua Capitão Salomão, 40 - Humaitá - Rio de Janeiro - RJ / Brasil / CEP: 22271-040
Tel: 55 21 2463-2692 / Fax: 55 21 2462-3274
Website por RDWEB