Voltar para o topo

Notícias

11/08/19 14:59

Mayra Aguiar fatura seu primeiro ouro em Jogos Pan-Americanos, e judô brasileiro fecha participação em Lima com dez medalhas

David Moura e Beatriz Souza ficaram com o bronze neste domingo, 11, último dia de competições. Judô conquistou cinco ouros, uma prata e quatro bronzes, no total

O Judô finalizou sua campanha nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 com mais três pódios para o Time Brasil neste domingo, 11, e uma vitória espetacular de Mayra Aguiar por ippon sobre a cubana Kaliema Antomarchi na grande final do meio-pesado feminino (78kg) para fazer o hino nacional tocar pela quinta vez em Videna. Os pesados David Moura (+100kg) e Beatriz Souza (+78kg) garantiram uma dobradinha de bronze e o país fechou a conta com 10 medalhas no quadro geral, sendo cinco de ouro, uma de prata e quatro de bronze.

"Das cinco medalhas de ouro que conquistamos, três vieram com atletas jovens, que estavam estreando nos Jogos. Alguns daqueles que não chegaram à medalha sentiram um pouquinho o peso da competição", avaliou o gestor de Alto Rendimento da CBJ e chefe de equipe do Judô em Lima, Ney Wilson Pereira. "Mas, acredito que foi uma passagem pelos Jogos Pan-Americanos muito positiva. O resultado foi dentro daquilo que esperávamos. Minha previsão para o COB eram cinco medalhas de ouro e chegamos nelas. O balanço, portanto, é positivo".

Depois de conquistar duas pratas (2011 e 2015) e um bronze (2007) nas edições passadas do Pan, Mayra Aguiar chegou à Lima determinada a não deixar o ouro escapar. Focada e segura em todas as lutas, passou sem maiores dificuldades pela americana Nefeli Papadakis, nas quartas-de-final, por ippon, e pela venezuelana Karen Leon, na semifinal.

Na decisão, em um duelo bastante equilibrado e brigado, Mayra apostou tudo em um golpe que “guardou na manga” e conseguiu o ippon no segundo minuto do golden score para sacramentar a conquista inédita em sua já coroada galeria de títulos.

"Eu sabia que seria uma luta muito dura, porque ela estava numa boa campanha. Acabou indo para o golden score, onde normalmente eu acabo não tendo muita sorte, mas hoje eu estava bem e com bastante vontade de conquistar esse ouro. Percebi que ela estava cansada e resolvi arriscar um ippon seoi (técnica), que eu não costumo fazer muito, e acabou dando certo", disse Mayra. “O Pan do Rio, em 2007, foi a primeira grande competição que eu fiz, quando tinha apenas 15 anos, e foi onde eu tive certeza de que queria fazer isso para sempre. Os Jogos Pan-Americanos são muito especiais. Tenho um carinho enorme”, completou.

O segundo pódio do domingo veio com Beatriz Souza, que derrotou Izayana Marenco, da Nicarágua, por ippon. A judoca da categoria pesado feminina estreou no Pan com um ippon diante da mexicana Priscila Martinez, em menos de um minuto de luta. Na semifinal, a brasileira forçou duas penalidades à porto-riquenha Melissa Mojica, mas a adversária conseguiu um waza-ari no golden score e foi para a final.

“Acredito que estou no caminho certo, tenho muito a treinar ainda e esse bronze só mostra a minha evolução e que eu tenho muito a ganhar", resumiu Bia, que foi uma das dez estreantes da seleção de judô em Jogos Pan-Americanos.

Assim como ela, David Moura também parou na semifinal, mas recuperou-se na disputa pelo bronze e garantiu a décima medalha brasileira. Sua caminhada começou diante do chileno Francisco Solís, com vitória por um waza-ari. Diante do cubano Andy Granada, David fez uma grande luta, forçou duas punições ao adversário, mas acabou sofrendo um ippon durante o golden score. O bronze veio após o ippon sobre o americano Ajax Tadehara e teve um gostinho especial para ele neste dia dos pais.

"Resultado muito importante para mim. Vim para buscar o ouro obviamente, mas o terceiro lugar também é importante. Acordei sem nada e vou dormir com uma medalha. Agora é arrumar os detalhes, me preparar para o Mundial e bola para frente", garantiu David, que teve na torcida o apoio de sua família, incluindo seu filho João Moura, que assistiu ao pai lutar pela primeira vez.

Com o fim do Pan, o judô brasileiro, agora, foca sua preparação para o Campeonato Mundial de Judô, em Tóquio. Nesta segunda-feira (12), os convocados que estão em Lima viajarão direto para Hamamatsu, no Japão, para o período de aclimatação antes da competição, que acontece entre 25 de agosto e 1º de setembro.

 

RESULTADO FINAL

OURO

Renan Torres (60kg)
Eduardo Yudy Santos (81kg)
Larissa Pimenta (52kg)
Rafaela Silva (57kg)
Mayra Aguiar (78kg)

PRATA

Daniel Cargnin (66kg)

BRONZE

Jeferson Santos Jr (73kg)
David Moura (+100kg)
Aléxia Castilhos (63kg)
Beatriz Souza (+78kg)

5º LUGAR

Larissa Farias (48kg)
Rafael Macedo (90kg)

7º LUGAR

Ellen Santana (70kg)

Foto: Pedro Ramos / Rede do Esporte





Veja Também
06/03/21 19:12 Com maioria dos votos, Silvio Acácio Borges é reeleito presidente da CBJ para o próximo ciclo olímpico 06/03/21 11:19 ACOMPANHE AS ELEIÇÕES DA CBJ 05/03/21 12:53 Larissa Pimenta fica em 5º e Jéssica Pereira em 7º no primeiro dia de Tashkent 03/03/21 10:09 Eleições CBJ - Nova composição da chapa Resgate à União do Judô 01/03/21 12:49 Seleção embarca para o Uzbequistão rumo ao Grand Slam de Tashkent 26/02/21 13:59 Zempo, sistema de gestão da CBJ, passa por atualização e ganha novas funcionalidades 24/02/21 17:11 Nota de pesar - Francisco de Carvalho Filho 20/02/21 14:14 Maria Suelen Altheman conquista a medalha de bronze no último dia de Grand Slam de Tel Aviv 19/02/21 17:02 ELEIÇÕES CBJ - Conheça as chapas registradas no pleito para a presidência da CBJ 19/02/21 10:17 Rafael Macedo, Leonardo Gonçalves e Maria Suelen Altheman lutam neste sábado, 20, em busca dos primeiros pódios do país no Grand Slam de Tel Aviv
PATROCINADORES
PATROCINADOR OFICIAL
FORNECEDOR OFICIAL
Apoio
PARCEIROS DE MÍDIA
Apoio
Travel Ace Assistance
Siga-nos nas redes sociais
Confederação Brasileira de Judô
Horário de funcionamento: Segunda à Sexta das 9h às 18h
Rua Capitão Salomão, 40 - Humaitá - Rio de Janeiro - RJ / Brasil / CEP: 22271-040
Tel: 55 21 2463-2692 / Fax: 55 21 2462-3274
Website por RDWEB